Saúde da Mulher

Incontinência Urinária Feminina

Crefito-9
Crefito-9

Saúde da Mulher

Dra. Ximena Martins Ruiz de Lima

 

A International Continence Society (ICS) define incontinência urinária (IU) como queixa de qualquer perda involuntária de urina. Afeta 27% da população mundial de ambos os sexos e é duas vezes mais frequentes em mulheres atingindo 30 a 70% das mulheres na menopausa.

 

Os tipos mais comuns são: Incontinência Urinária de Esforço (prevalente em 86%), de Urgência e Mista. Fatores de risco: idade, raça, herança genética correlacionada ao colágeno, tabagismo, obesidade, baixo nível socioeconômico, atividades com grande esforço físico, cirurgias ginecológicas, parto, episiotomia, peso do RN, duração do trabalho de parto e apresentação fetal não cefálica. 

 

Para que não ocorra a incontinência urinária, é necessário que haja um funcionamento adequado do aparelho urinário inferior, que implica integridade anatômica e dos centros e vias nervosas que coordenam a ação da musculatura do aparelho urinário e do pavimento pélvico.

 

Há uma complexa coordenação das estruturas do Assoalho Pélvico (sistemas urinário, genital e intestinal), a qual, quando interrompida, causa Disfunções com importante repercussão clínica.

 

A fisioterapia, como forma abrangente de tratamento, visa a prevenção e tratamento da IU por meio da educação da função miccional, informação a respeito do uso adequado da musculatura do assoalho pélvico, bem como o aprendizado de técnicas e exercícios para aquisição do fortalecimento muscular. 

 

São objetivos principais da fisioterapia a reeducação da musculatura do assoalho pélvico e seu fortalecimento, visto que, na maioria dos tipos de incontinência urinária, está presente uma redução da força desta musculatura.

 

Entre as principais modalidades de tratamento fisioterapêutico para a incontinência urinária, encontram-se: o biofeedback, mudanças comportamentais, a eletroestimulação neuromuscular, os cones vaginais, cinesioterapia, entre outros recursos. É indicado uma avaliação pela Fisioterapeuta onde será definido o melhor programa de tratamento.

  

Dra. Ximena Martins Ruiz de Lima -Crefito 9/118272-F é Fisioterapeuta, Pós Graduada em Fisioterapia Pélvica e em Fisioterapia Oncológica. Docente na Faculdade de Fisioterapia/Unic Sinop Docente na Pós-Graduação em Fisioterapia Pélvica e Membro da Câmara Técnica de Saúde da Mulher do Crefito9.


Voltar
Portal Transparência
Boletim Informativo Cartilha de Controle Social Estágio Não Obrigatório De carona com o fiscal

AGENDA DE EVENTOS

MAIS EVENTOS >

O Crefito-9 é mero divulgador do conteúdo publicado aqui: não nos restando responsabilidade, compromisso ou parceria com as publicações.

ENQUETE

Como garantir valorização e dignidade profissional?

Mudanças da legislação

União da categoria

Evitar privatização do SUS

CAMPANHAS E SERVIÇOS DO COFFITO

Transparência Fale Conosco Ouvidoria
Copyright © 2019 CREFITO-9 - CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL DA 9ª REGIÃO